quarta-feira, 7 de abril de 2010


Amigos, Os tenho.

Amigos, é como o sopro da brisa,
que toca suave na alma e ameniza,
as dores e os tormentos da vida...
haja vento ou apenas o ar de meus movimentos,
amigos, eu os respiro...!!!

Entram na alma sem pedir licença,
vão se alojando, se jogando, se espalhando...
Quando menos esperamos... Já estão morando....!!!
São de uma cara de pau sem precedentes,
Se íntimos...!!! são despudorados e indecentes...
Se são mais tímidos...!!! enchem o saco dos inocentes,
estão sempre a nos chamar, dando esporro na gente...

Todos os amigos, os tenho no peito,
são pedras brutas que lapido...
uns, destroçam suas almas,
Outros, são mais sabidos...
buscam o Espírito em seus juízos,
revestindo-se de amor,
nas afinidades em ciso...

E assim vamos ministrando amor...
Amado e doce amigo, ame-se com maestria,
Siga os compassos do espírito
e deixe-se fluir e te acharás em sintonia,
vibrando num mesmo plano,
transmutando as diferenças,
para uma convivência sadia...

Jorge Augusto, Em:27/03/2010.

Nenhum comentário:

Minha lista de blogs

Minhas imagens

Minhas imagens
Ninféias

Pesquisar este blog

Seguidores